Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Projeto de ensino é finalizado com publicação de capítulo em livro de práticas pedagógicas

Publicado: Quarta, 09 de Janeiro de 2019, 16h03 | Última atualização em Quarta, 09 de Janeiro de 2019, 16h03

Trabalho também foi apresentado em eventos científicos no IFSP

O projeto de ensino intitulado “Jogos, brinquedos e brincadeiras em diferentes contextos: valorizando o patrimônio cultural da humanidade” foi concluído com a publicação de um capítulo de livro, ao final do ano de 2018.

Em treze capítulos, o livro “Educação Física Escolar no Ensino Médio - A prática pedagógica em evidência” versa sobre currículo e práticas educativas corporais no Ensino Médio. No geral, teve contribuições de professores e alunos de vários Institutos Federais e de outras instituições de ensino, como Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Estadual Paulista (UNESP).

A publicação é o décimo primeiro capítulo, intitulado “Educação Física no Ensino Médio: valorizando o patrimônio cultural das práticas corporais”. Anteriormente, o trabalho foi apresentado em eventos científicos no próprio campus e em Araraquara - SP.

Sob coordenação do professor de Daniel Maldonado, o projeto foi desenvolvido em parceria com Ana Clara Siqueira, Stefany Peixoto e Bruna Agra, alunas do curso Gestão de Turismo. A equipe entrou em contato com membros do Quilombo Caçandoca, de Ubatuba – SP, representado por Neide Antunes e Vanusa Félix, que compareceram ao Campus para promover atividades de prática corporal com alunos do Ensino Médio.

Alunos da Licenciatura em Geografia e ativistas na luta antirracista, Fábio Santos e Débora Andrade ofereceram seu apoio com oficinas sobre a história, os instrumentos e os movimentos da Capoeira. Ensinaram sobre o caráter de ancestralidade e resistência do jogo e a importância de valorizar a cultura dos povos afrodescendentes.

O dançarino Alex Soares, conhecido como BBoy Xis, trabalha com breakdance e deu palestras sobre batalhas e campeonatos, explicando diferenças entre Hip Hop, BBoy, MC, DJ, grafite e o próprio breakdance para os estudantes. Foram abordados aspectos históricos, artísticos, sociais e, posteriormente, realização de passos da dança.

O professor de Filosofia Marcos da Silva trabalha no Campus São Paulo, é lutador amador de boxe e proporcionou aos alunos relatos de suas experiências, falou sobre os princípios da arte marcial, fez demonstrações de golpes e pontuou diferenças entre as categorias do esporte. No decorrer das atividades, foram tratadas questões de gênero.


Livro: Educação Física Escolar no Ensino Médio - A prática pedagógica em evidência – Vol. 36 -> versa sobre currículo e práticas educativas corporais no Ensino Médio.

Capítulo 11 – Educação Física no Ensino Médio: valorizando o patrimônio cultural das práticas corporais -> trata de práticas corporais existentes em algumas comunidades, como quilombola, capoeirista, de breakdance e de boxeadores.

registrado em:
Fim do conteúdo da página