Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Aluno da Licenciatura em Física recebe bolsa de Iniciação Científica da FAPESP

Publicado: Terça, 06 de Novembro de 2018, 14h31 | Última atualização em Terça, 06 de Novembro de 2018, 14h31

aluno bolsa fapesp.jpg

Matheus Cavalcanti dos Santos Nunes iniciou sua vida acadêmica no curso de Licenciatura em Física, no campus São Paulo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFSP) no primeiro semestre de 2017. Ainda no primeiro semestre se inscreveu para o projeto de extensão “Clube de ciências do IFSP como espaço de ensino e divulgação de Ciências”, de responsabilidade do Prof. Dr. Leandro Daros Gama, e foi agraciado com uma bolsa. O projeto foi apresentado no evento da Semana de Educação, Ciência e Tecnologia (SEDCITEC) do IFSP campus São Paulo. Nesse projeto foram desenvolvidos experimentos de física de baixo custo, e monitoria para o ensino médio.

Em fevereiro de 2018, iniciou no projeto de iniciação científica “Luminescência Opticamente Estimulada de BeAl2O4:Cr3+”, com a orientação do professor Dr. Neilo M. Trindade. O mesmo recebeu uma bolsa concedida por um ano pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica e Tecnológica do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo (PIBIFSP).

Segundo o professor Neilo Trindade explica “O Brasil é um dos maiores produtores e fornecedores de uma grande variedade de gemas do mundo, e também é considerado o maior produtor mundial de alexandrita; porém é uma gema pouca conhecida no que se refere as propriedades físicas”.

Recentemente, Matheus Cavalcanti recebeu outra bolsa de Iniciação Cientifica, da prestigiada Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), agora com o projeto “Investigação da Luminescência Opticamente Estimulada de Pastilhas de Alexandrita para Aplicações na Área de Dosimetria”.

Diante de seus primeiros resultados com o mineral, e dando continuidade ao trabalho do discente da Engenharia Civil, Augusto Nascimento, bolsista PIBIC 2017-2018, a nova proposta para Matheus é caracterizar detectores no formato de pastilhas contendo alexandrita e um aglutinante polimérico. “A bolsa PIBIFSP foi a oportunidade para o Matheus iniciar uma pesquisa cientifica e acredito que a bolsa FAPESP irá impulsionar o seu trabalho e currículo”, complementou o professor Trindade.

A pesquisa é feitoa em colaboração com outras instituições, professora Dra. Elisabeth Mateus Yoshimura, do Grupo de Dosimetria das Radiações e Física Médica, Instituto de Física da Universidade de São Paulo, e com a professora Dra. Anna Luiza Metidieri Cruz Malthez do Depto. de Física da Universidade Federal Tecnológica do Paraná.

registrado em:
Fim do conteúdo da página