Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Destaques > Gabriel Chalita ressalta a importância do diálogo em palestra sobre ética
Início do conteúdo da página

Gabriel Chalita ressalta a importância do diálogo em palestra sobre ética

Publicado: Quarta, 27 de Abril de 2016, 12h35 | Última atualização em Sexta, 16 de Setembro de 2016, 12h38

Na palestra: "A ética na construção do conhecimento", para aproximadamente 200 pessoas, realizada dia 27 de abril, às 9h, no Auditório Aldo Ivo de Vincenzo do Câmpus São Paulo, o secretário municipal da Educação, Gabriel Chalita, ressaltou a importância do diálogo e da busca pela verdade na formação de uma visão própria que dialogue com a visão do outro. E que "a Filosofia é o caminho que nos ajuda a ter dúvidas nos momentos de certezas", diz.

 Chalita é doutor em Filosofia do Direito e em Comunicação e Semiótica, mestre em Direito e Ciências Sociais e, atualmente, possui mais de 70 obras publicadas, inclusive algumas no exterior. Hoje, filiado ao PDT, em 2010, Gabriel Chalita foi o deputado federal mais votado do Brasil, pelo então PMDB seu antigo partido.

Chalita falou sobre a falta de democracia dentro dos partidos políticos. "A ausência de diálogos, leva as pessoas a criarem cada vez mais partidos políticos", o que é hoje, segundo ele, um dos maiores problemas do Brasil, daí a necessidade de uma reforma política urgente no país. Porém, defende a pluraridade partidária desde que a temática do partido tenha relação com a vida cotidiana das pessoas.

O secretário disse que ter coerência real no que se acredita e expressar a verdade sobre o que se fala é um conceito de ética e que a ontologia é uma aliada na busca pela clareza das ideologias. Ressaltou também a importãncia do "não", aceitando que o outro não é perfeito, que o outro não pensa como eu e permitir que o outro complete o que nos falta, através do diálogo, pois todos temos limitações e é preciso entender os contrários.

Entretanto, o conceito de ética, os questionamentos em torno da verdade já vêm desde a época de Aristóteles que foi o primeiro filósofo grego a discorrer sobre o tema e cujos escritos abrangem diversos assuntos tais como  a música, a lógica, a retórica, o governo, a ética, a biologia e a zoologia. E também passa pela "caixa dos porquês" de Nietzsche, filósofo que escreveu vários textos críticos sobre a religião, a moral, a cultura contemporânea, filosofia e ciência, sendo a ética um de seus principais interesses.

Em um momento mais intimista com a plateia, Chalita compartilhou que vai à missa, filho de pais simples, foi o primeiro da família a conquistar um diploma universitário e que a Educação deu-lhe tudo o que ele tem hoje e o quanto ele ama esse tema.

Falou sobre a vida de Machado de Assis, que nascido no morro, gago, neto de negros alforriados e contra todos os prognóticos negativos, Assis demonstrou um imenso e precoce interesse por histórias que sua madrastra contava e pelo saber. Chalita, entretanto, deixou a todos os alunos curiosos sobre o conto Machadiniano "Pai Contra Mãe", pois, após envolvê-los na ótima narrativa, o secretário não revelou o final da história. 

O diretor do Câmpus São Paulo, Luis Cláudio de Matos Lima Júnior, abriu a palestra agradecendo a presença do secretário e no final foi aberto espaço para debates e perguntas. Também estiveram presentes o reitor do IFSP, Eduardo Antonio Modena, a vicê diretora do câmpus, Rebeca Vilas Boas Cardoso de Oliveira e a diretora de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação, Mariana Pelissari Monteiro Aguiar Baroni.

Em virtude da lotação do Auditório, a palestra foi transmitida também em telão no saguão principal.

Para ver as fotos do evento, clique aqui.

registrado em:
Fim do conteúdo da página