Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Comunidade IFSP Público > Ajude a escolher o nome para o cursinho popular do câmpus. Participe da votação.
Início do conteúdo da página
CURSINHO POPULAR

Ajude a escolher o nome para o cursinho popular do câmpus. Participe da votação.

Publicado: Segunda, 15 de Agosto de 2016, 16h07 | Última atualização em Quinta, 08 de Setembro de 2016, 09h43

Após assembléia realizada em 15 de agosto, os estudantes escolheram dois nomes para o cursinho popular do câmpus, que entrarão em votação para escolha do nome definitivo.

Os dois nomes escolhidos são:

1) Cursinho Popular "Paulo Freire" do Câmpus São Paulo,

2) Cursinho Popular "Carolina Maria de Jesus" do Câmpus São Paulo.

Para votar, acesse o formulário disponível aqui.

O formulário ficará disponível até 28 de agosto.

A próxima assembléia, que ocorrerá no dia 29 de agosto, às 13h30, em local a ser definido e divulgado no site do câmpus, discutirá o resultado da votação no nome do cursinho, a organização administrativa e pedagógica e a distribuição dos grupos de trabalho.

Saiba mais

Carolina Maria de Jesus (1914-1977): nasceu em Minas Gerais, em uma comunidade rural onde seus pais eram meeiros. Moradora da favela do Canindé, zona norte de São Paulo, ela trabalhava como catadora e registrava o cotidiano da comunidade em cadernos que encontrava no lixo. É considerada uma das primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil, traduzida para mais de dez idiomas. O olhar apurado de Carolina, de quem está acostumada a olhar para o lixo e ver o que tem valor ali, ou de quem procurava catar as luzes distantes das estrelas quando todos ao seu redor já estavam de olhos fechados, convida o leitor a ver humanidade nos lugares onde a cidade e a sociedade só nos ensinaram a ver miséria. 

Paulo Freire (1921-1997): foi educador, pedagogo e filósofo brasileiro. É considerado um dos pensadores mais notáveis na história da Pedagogia mundial, tendo influenciado o movimento chamado pedagogia crítica. Destacou-se por seu trabalho na área da educação popular, voltada tanto para a escolarização como para a formação da consciência política, sempre defendeu o diálogo com as pessoas simples, não só como método, mas como um modo de ser realmente democrático.


Leia também:

Alunos de Licenciatura criam cursinho comunitário no câmpus

Fim do conteúdo da página